Contagem de carboidratos para diabéticos: Guia rápido

Contagem de carboidratos para diabéticos: Guia rápido

Aceita e recomendada pelas Sociedades Científicas há mais de 20 anos, a contagem de carboidratos para diabéticos é baseada na alimentação saudável – todo tipo de alimento é permitido.

A estratégia se diferencia por melhorar a qualidade de vida e ofertar um leque de opções alimentares para as pessoas com diabetes.

Assim, criamos este guia rápido, com uma linguagem acessível, para facilitar o dia a dia das pessoas com diabetes.

Foto de prato com alto nível de carboidrato para exemplificar possível alimento na contagem de carboidratos para diabéticos.
Foto por Rita’s Küche.

Contagem de carboidratos e efeito dos alimentos na glicemia

A contagem de carboidratos para diabéticos é uma estratégia que oferece maior flexibilidade alimentar de acordo com o estilo de vida da pessoa.

O objetivo principal é a encontrar equilíbrio entre a glicemia, a quantidade de carboidratos ingerida e a quantidade de insulina necessária.

O carboidrato é o nutriente com maior efeito sobre a glicemia, por ser totalmente transformado em glicose. Enquanto de 30 a 60% da proteína e apenas 10% da gordura se tornam glicose.

Quem deve utilizar?

Todo paciente com diabetes pode utilizar essa estratégia nutricional, mas é necessário motivação, disciplina e compromisso com o método.

Para o diabético tipo 2, quando o tratamento pode ser feito apenas por dieta e atividade física, ou com medicações orais e insulina, a terapia de contagem de carboidratos é denominada nível primário.

Para o diabético tipo 1, nível secundário ou avançado.

Como iniciar a contagem de carboidratos?

Com ajuda médica descubra quantas calorias você deve ingerir ao dia, e quanto carboidrato em cada refeição, para manter-se saudável, de acordo com seu peso, prática de atividades físicas, medicação e estilo de vida. Então você irá:

  • Anotar tudo que come. Assim, você conhecerá a quantidade, qualidade e distribuição de carboidratos de acordo com sua rotina.
  • Medir a glicemia antes de cada refeição e 2 horas após seu término para descobrir o efeito dos alimentos sobre sua taxa glicêmica.
  • Optar por carboidratos provenientes de frutas, vegetais e grãos integrais.
  • Ter rotina alimentar, tanto de horário quanto de quantidade, para diminuir a chance de hipoglicemia.
  • Apresentar os registros ao seu médico, manutenções adequadas na dieta devem ser feitas periodicamente.

Seguindo os passos acima, basta escolher os alimentos que deseja comer com base nas informações nutricionais de cada alimento e na quantidade ideal para o seu dia.

Você encontra uma tabela de alimentos com as devidas informações no aplicativo da iGlicho, baixe o aplicativo – disponível para Android e IOS.

Não esqueça de procurar seu médico, toda alteração deve ser feita por um profissional.

Viu como é fácil tornar sua dieta mais saborosa e obter mais qualidade de vida? Aprenda receitas deliciosas para diabéticos no post 5 receitas de almoço para quem tem diabetes.

Compartilhe:
0
20
Pin Share20

Posts Relacionados

Fazer comentário

Recent Posts