Genética e diabetes tipo 1, existe relação?

Genética e diabetes tipo 1, existe relação?

genética e diabetes tipo 1

Se seu pai ou mãe tem diabetes e você também desenvolveu essa condição, provavelmente já deve ter se perguntado se existe alguma relação entre genética e diabetes.

Talvez suas preocupações sejam em relação aos seus filhos também desenvolverem essa condição.

Esse questionamento é mais comum do que você imagina, e estamos aqui para ajudar!

O que causa o diabetes?

Cada tipo do diabetes tem um motivos e fatores diversos, porém, tanto no tipo 1 quanto no tipo 2, você pode herdar a predisposição para a doença e algo em seu ambiente a desencadeia.

Isso mesmo, os genes por si só não são suficientes para ativar o diabetes.

Uma prova disso são gêmeos idênticos, gêmeos idênticos têm genes idênticos.

No entanto, quando um dos gêmeos tem diabetes tipo 1, as chances do outro contrai a doença são no máximo de 70%

Quando um dos gêmeos tem diabetes tipo 2, o risco do outro é de até três em quatro.

Genética e diabetes tipo 1

Na maioria dos casos de diabetes tipo 1 as pessoas precisam herdar os fatores de risco de ambos os pais.

Como a maioria das pessoas em risco não contraem diabetes, pesquisadores buscam descobrir quais os gatilhos ambientais para o desenvolvimento do diabetes.

Algumas hipóteses são clima frio, algum tipo de vírus, dieta adequada precocemente, como amamentação nos primeiros anos e consumo de alimentos sólidos apenas em idades posteriores.

É comum o desenvolvimento do diabetes levar vários anos e, geralmente, as pessoas que passam a ter essa condição tinham autoanticorpos, anticorpos que atacam os próprios tecidos do corpo.

Quais os riscos para os seus filhos?

Se você e sua família não têm diabetes, eles não têm nenhum parentesco com diabéticos, as chances de desenvolver o diabetes tipo 1 são entre 1 a 4 para 10000.

Agora, se houver parentesco de 1º grau com diabetes tipo 1, as chances passam a ser 4 em 1000.

Caso a mãe tenha a condição, o filho terá 4% de chance de desenvolver o diabetes tipo 1, se o pai for diabético tipo 1, as chances aumentam para 6%.

Caso haja um gêmeo não idêntico, as chances são de 8%, mas se for gêmeo idêntico elas sobem para 30 a 70%.

Entretanto, se você tem vários familiares na condição de diabéticos tipo 1, a probabilidade é de alto risco, ficando entre 20 e 50% de chances.

Lembramos que bons hábitos são a melhor forma para evitar o desenvolvimento e fazer a manutenção do diabetes, neste artigo você saberá mais sobre como diminuir a probabilidade de Diabetes em adultos com alto risco genético.

Quer manter o seu diabetes controlado? Veja isso 👇

O diabetes controlado significa menos complicações e problemas para o paciente.

E se você busca ter um controle mais preciso e prático do seu diabetes no dia a dia, conheça o iGlicho, disponível para Android e IOS.

Compartilhe:
0
20
Pin Share20

Posts Relacionados

Fazer comentário

Recent Posts